"Não quero ter a terrível limitação de quem vive apenas do que é passível de fazer sentido. Eu não: quero uma verdade inventada." - Clarice Lispector



sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Não me esqueça.


É simples e fácil de explicar, eu procuro a melhor maneira de me distanciar da saudade. Que fuga complicada, você se foi e eu permaneci com os mesmos olhos fechados e braços vazios... Não vale a espera, anos estão se passando e essa tentativa de fugir da falta que o teu calor me faz está destruindo meu chão. Que saudade desnecessária, eu escolhi traçar esse caminho e não deveria sofrer por isso, te dei liberdade para que fosse e não mais voltasse e meu coração não deveria estar tão apertado. Resta-me lembrar da sensação de caber nos teus abraços e de olhar no mais fundo dos teus olhos, procurando por mim. Resolvi reestruturar meu coração sem que você saísse dele, mas que permanecesse de forma diferente, de maneira a me fazer bem cada vez que algum perfume me lembrar o teu e de um jeito que me faça sorrir todas as vezes que aquela velha música tocar e me fizer lembrar de quando eu a ouvi na tua voz. Nada acabou, porque existem as lembranças para trazer você para perto de mim e para trazer o teu pulsar para perto do meu. Tanto a saudade como as lembranças são provas vivas de que tudo que aconteceu foi verdadeiro, talvez sabendo disso eu não consiga te esquecer e assim sendo só te peço que também não me esqueça!


Sete beijos :*

2 comentários:

  1. Pô, tá bacana isso aê..
    é pra quem??
    hehehee

    http://deathecator.blogspot.com/

    ResponderExcluir